quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Partido Nacionalista Metaleiro

Em dezembro passado, o cidadão Thiago Bianchi, atual vocalista da Shaman, divulgou na imprensa especializada uma carta no melhor estilo metal warrior. Com uma empolgação de quem começou a curtir Metal ontem, conclamava os metaleiros (sic) a partirem para a luta em defesa do HM nacional que, segundo ele, "está acabando". Tudo regado a palavras de ordem e frases de efeito como “O METAL NACIONAL ESTÁ ACABANDO”, "Agora é hora de agir!", "E caralho... o gringo nos ama!! Por que nossa própria gente não?", "CARALHO!!!! O QUE É ISSO? QUE MERDA É ESSA??", entre outras.


Quando li aquilo, até lembrei-me dos meus 16 anos, quando escrevia cartas raivosas para boa parte da imprensa, especializada ou não, defendendo o Rock e o HM.
Adolescentes...

A utopia era a mesma. A diferença, entretanto, estava no tom pretensioso e até “messiânico” da carta, o que me fez dar umas risadas e deixar aquilo pra lá. Pareceu-me apenas piti de um cara que quer (e não consegue) tocar com sua banda no Faustão ou coisa parecida.
Hoje, no entanto, Thiago soltou uma pérola. Não bastasse reclamar que o HM brasileiro não lota estádios, nem aparece na TV, nosso herói agora quer instituir o “DIA DO METAL NACIONAL”! 
WHAT?
E já tem até data: 13 de novembro – segundo o autor, dia do lançamento do primeiro álbum da Stress, banda pioneira do HM no Brasil.

Institucionalizar algo avesso a instituições por natureza. Se alguém aí puder me explicar como isso vai ajudar as bandas brasileiras, por favor!

Em sua nova carta, é proposto um abaixo assinado, que será enviado pro raio que o parta, para que o glorioso dia seja oficializado. Bianchi não especifica se a proposta é incluí-lo no calendário nacional, se será feriado (apoio essa parte) e se será data religiosa. Porque tá parecendo que isso vai é acabar virando uma "Igreja Universal do Deus Metal" ou coisa que o valha.

 Na carta anterior, esse wannabe-ícone-do-metal-nacional, a despeito de suas ideias utópicas, causou um barulho que poderia ser aproveitado para se discutir questões importantes, de fato, a todos os músicos que trabalham para ter um lugar ao sol. Como a questão do jabá, que Lobão debate aqui de forma genial. Todo mundo já ouviu isso, mas sempre vale a pena ouvir de novo.


Já nosso guerreiro em questão teria as respostas para boa parte de sua revolta, se tivesse algum conhecimento sobre indústria cultural e até sobre a própria história do Heavy Metal.

Um exemplo: “Imaginem um evento, coberto pela GLOBO, RECORD, SBT, KISS FM, JOVEM PAN, UOL, BANDEIRANTES, televisionado pra todo o Brasil, feito só por bandas de heavy nacional!!”

Esse cara tomou chá de fita, só pode!! 
Desde quando o Metal precisou da grande mídia pra se manter? Esperar algum apoio da Globo, que mais gosta de ridicularizar os headbangers? Isso aqui não é Suécia; as grandes emissoras só se interessam pelo que dá lucro, e o que dá lucro é o que a massa gosta. E quase sempre, o que a massa gosta, é o que não presta. 
Se embarcar nessa viagem aí, dá até pra se imaginar um país onde a onda é o Heavy Metal. Lembrando que isso aqui é BRASIL! Uma palavra que faz toda a diferença quando se fala de uma sociedade e sua relação com a música, é EDUCAÇÃO. 

Se nosso amigo cabeludo aí pretende fazer com que o HM entre pro mainstream por aqui, o máximo que conseguirá, será uma modinha insuportável. Daria pra se imaginar coisas bizarras nesse "Brasil metaleiro" e a lista seria grande. 
Fica pra imaginação de cada um. Só sei que não seria nada divertido. 

Imagina uma banda de HM numa novela! Teve até uma que conseguiu... qual foi mesmo??


Isso explica muita coisa.

Essa viagem toda é apenas um exemplo de quem usou mal o espaço que tem. Quando poderia ter incitado um debate sobre toda a questão do HM dentro da indústria cultural, apelou pro ufanismo barato. 
Só sei que já tem gente apostando se isso vai terminar em igreja ou partido político. Aposto no partido e na candidatura de Thiaguinho Bianchi a vereador nas próximas eleições! Partido Nacionalista Metaleiro! Ou Partido Metaleiro Nacionalista?
 
Moral da história: O que se esperar de um METALEIRO, não é mesmo?

7 comentários:

Karrie Chan disse...

Bonitinho, mais ordinário!

PS: o modo de comment é complicadinho no seu blog... :P

Thiago D' Lopes disse...

Desculpa,mas descordo..eu concordo 100 % oom o Thiago Bianchi,hj em dia o publico ''metaleiro'' do brasil caga e anda pras boas bandas daqui,acho isso lamentável,e sou 100 % a favor do metal ter mais visibilidade,galera fica com esse pensamento tr00 de que metal tem publico fiel,mas na minha opniao,nao é fiel porra nenhuma,tem show,a galera prefere ficar em casa com o cu sentando em frente ao PC ou sabe se la mais fazendo o que,quando alguem divulga uma banda nova nacional,nem se interessam em ddar uma ouvida no som pra ver se é bom..entre outras coisas..lamentavel.

Erick disse...

encontrei teu blog por acaso, e achei o post mt bom!
Claro q seria ótimo se o metal tivesse destaque na mídia e grandes festivais sem q isso viesse com modinhas enjoadas (mas nem com elas é possível...)
O lance está em ter senso de realidade e de ridículo!

Sniper Wolf disse...

Já até me acostumei com esse chororô de rosqueiros tupiniquins.

É tanto mimimi em busca de "apoio" ($$$) que a maioria não tem nem competência pra fazer um som que realmente valha a pena apoiar.

Aliás, alguém aqui escuta suas bandas favoritas pq acha MUITO BOAS ou pq pensa que tem que apoiar?

Não sou otário de dizer que nada daqui presta mas as raras que eu realmente acho que prestam nem conseguem me fazer pensar em comprar um disco ou ir a um show.

draus disse...

Rsrsrs como ainda não tinha me deparado com essa "joça" aqui, hein!!!... nossa, que cara bunitinho da tatuagem multicolorida!! hehehe

isso me submeteu há muita abobrinha e pouco metal!!

metal e abobrinha rules!!

Bartyra Galvão disse...

Só agora que li essa bagaça. O menino é bonitinho mesmo, mas quando abre a boca... Anyway, cê bem que podia colocar um banner do meu site de tirinhas por aqui hein Thati? Ia ficar bem legal.

Marcelo Almeida disse...

Belo texto. Há anos ouço essa ladainha e esse chororô gratuito na cena metálica nacional. Nada muda.
Dane-se o grande público. Quem gosta de tocar/ouvir heavy metal ou quaisquer gêneros de música que seja, toca/ouve por prazer. Dinheiro é consequência de trabalho e de oportunidades que a vida/mercado oferece, e necessariamente, nem sempre os dois vem juntos no mesmo pacote.